Os melhores doces de natal para a ceia!

Atualizado: Fev 3

Vamos falar hoje sobre os melhores doces de natal na sua ceia, afinal não tem como passar o Natal sem comer um doce, certo? 

Depois de festejar o peru, a caixa de bacalhau e todas as comidas do jantar, nada melhor do que uma sobremesa a condizer com esta festa! 

Para te ajudar neste assunto, fizemos uma lista com 6 doces de Natal que podes preparar este ano. 

Nossa dica é escolher pelo menos duas sobremesas para servir depois do jantar – para agradar a todos os gostos. Dê uma olhada logo abaixo!

Doces de natal: Rabanada

Sobremesa clássica do jantar de Natal, torradas francesas não podem realmente ficar de fora do seu jantar! 

O nome “rodela de cordeiro” para rabanada vem de uma história que conta que esse doce aumentou a produção de leite materno durante a gravidez!

Por trás da história da torrada francesa, muitas lendas e uma origem incerta.

Sabe-se que foi criado pela necessidade de reaproveitar o pão (dormido), visto que sempre foi considerado um ingrediente sagrado.

Até por representar o corpo de Cristo para os católicos.

Feita com pão, ovo, leite, canela e açúcar, essa receita é simples de fazer e tem gosto de final de ano. 

Na verdade, não pense que a torrada francesa funciona apenas como sobremesa, certo? 

Tem gente que come esse doce como lanche e até dá desculpa para comer o dia todo!

Doces de natal: Panettone

Assim como a rabanada, o panetone é um doce tradicional de Natal e não pode faltar no jantar.

A lenda que cerca seu trabalho data de 900 e diz que o modesto ajudante do padeiro Toni, depois de trabalhar muitas horas na véspera de Natal.

Teve que passar mais uma fornada de pão e preparar um bolo para seu chef. Ele estava tão exausto que ficou confuso e colocou as passas na massa.

O melhor é que existem versões de sabores diferentes: chocolate, frutas, doce de leite e até opções trufadas. Basta escolher!

Embora a maioria das pessoas prefira comprar doces prontos como o panettone, também existe a opção de fazer panetones caseiros. 

Pode rechear brigadeiro, creme de avelã, fruta, doce de leite e o que preferir. Melhor impossível, certo?

Pavê de chocolate

Para adoçar ainda mais a sua ceia de Natal, uma boa dica é ir de cabeça no pavê de chocolate. 

Basta fazer um creme de chocolate (por exemplo, de leite condensado, amido de milho, chocolate em pó e creme de leite).

E depois alternar dentre as camadas de biscoito e as demais camadas de creme.

Clique e conheça o nosso Instagram onde compartilhamos dicas exclusivas!

Pudim de leite condensado

Muito simples e rápido de preparar, o pudim de leite condensado também é uma ótima sobremesa para um jantar de Natal. 

Além de saboroso, é super prático, pois pode ser feito no liquidificador com apenas três ingredientes: leite, ovos e leite condensado. 

Nosso conselho é preparar o pudim e servi-lo junto com outro doce de Natal (quem sabe, torrada francesa) para completar o seu jantar!

Doces de natal: Manjar

A receita de ameixas com calda em calda também é ótima para o Natal. É preparado a partir de uma grande mistura

De leite de coco, leite condensado, leite integral e até natas. O amido de milho ajuda a dar à doçura e voila a textura certa! 

Basta preparar a calda de ameixa para servir juntos. Muita gente não sabe, mas a iguaria é um doce de Natal bem tradicional!

Mousse de maracujá 

Se procura um doce saboroso e fácil de fazer, a mousse de fruta é provavelmente a sua melhor opção! 

Você pode fazer uma versão com suco de maracujá, creme de leite e leite condensado, que é uma delícia! 

O ideal é não jogar fora as sementes da fruta, que dão um sabor extra e também enfeitam a sobremesa. 

Nós ensinamos tudo sobre docinhos modelados, quer saber de tudo? Clique aqui!

Aposto que ele terá sucesso na sua ceia e entre os convidados!

Essas são apenas alguns dos melhores doces de natal que você precisa ter na sua ceia.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Redes Sociais

  • RSS ícone social
  • Instagram

Links importantes

Tags mais pesquisadas

© 2021 por Confeitearte | by Rafael Batista